Instituto São José (Rede Salesiana de Ensino) Queridos alunos, seguidores e interessados no blog:

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Redação da Semana: Dias melhores

Redação da semana: Esperança em dias melhores


1-         Leia com atenção a letra da música “Dias Melhores” que foi interpretada pelo grupo Jota Quest
(Composição: Rogério Flausino)



Vivemos esperando
Dias melhores
Dias de paz, dias a mais
Dias que não deixaremos
Para trás

Vivemos esperando
O dia em que
Seremos melhores
Melhores no amor
Melhores na dor
Melhores em tudo

Vivemos esperando
O dia em que seremos
Para sempre
Vivemos esperando
Dias melhores pra sempre
Dias melhores pra sempre

Vivemos esperando
Dias melhores
Dias de paz
Dias a mais
Dias que não deixaremos
Para trás

Vivemos esperando
O dia em que
Seremos melhores
Melhores no amor
Melhores na dor
Melhores em tudo

Vivemos esperando
O dia em que seremos
Para sempre
Vivemos esperando

O QUE REPRESENTA "DIAS MELHORES" PARA VOCÊ?

O que pode melhorar nos seus dias? Como você tem vivido seus dias?
Rotina? Diversão? Vazio? Excesso ou falta de amigos? E em casa, brigas ou harmonia? Compreensão ou desentendimento? Fé ou descrença?
E a sua volta, o que poderia ser melhorado? E como poderia ser esta melhoria? Quem pode mudar, transformar, melhorar alguma coisa?
Mas afinal, o que você espera de “dias melhores”? Será que há esperança em dias melhores mesmo com tanta injustiça, tanta fome, tanta gente oprimida e deprimida? Será que podemos ser melhores em entender a dor do outro? Melhores conosco mesmo? Esperar por paz interior?
Vamos compartilhar nossas expectativas, metas, anseios. Há esperança em dias melhoras?



Segue a redação da aluna Beatriz C. Jakubowski dos Santos do 9ºA.
Conquistando um futuro



A vida no século XXI é assim: virtual e moderna mesmo! Tudo passou a ser comum e nada mais importa. Hoje uma criança nasce em meio à guerra, cresce em meio ao caos e aprende que o mundo é um lugar ruim.

Mas será que, mesmo em meio a esse pesadelo, nós ainda temos esperança?

Talvez se trate apenas de saber valorizar seu presente para ser feliz, e sendo feliz, podemos limpar a sujeira do mundo. Talvez o problema sejamos nós. 

Em Angola, por exemplo, onde um povo que passou por 38 anos de uma dolorosa guerra, cheia de perdas, ainda sorri, canta e dança. Não que para eles seja normal perder familiares, não que os angolanos se acostumaram a ter dores e perdas. Eles possuem força de vontade e resiliência, assim cantam e dançam sobre ter esperança de dias melhores e do fim da guerra. Esse povo aprendeu que ficar o dia todo lamentando não leva a nada e que se tivermos amor conquistaremos dias melhores.
Felizmente eles não são os únicos com esperança, muitos de nós a temos. A esperança de dias melhores te faz sonhar, faz com que as ONGs funcionem, cria a música, a arte, faz com que as pessoas lutem por outras.
Sim, nós temos esperança, mas não, não estamos esperando por dias melhores. Estamos conquistando esse futuro melhor, um tijolo por dia, na certeza de que, mesmo com todo o mal do mundo, essa grande casa chamada “um mundo melhor” ficará pronta e acolherá a todos.




Segue a redação da aluna Caroline Martins do 9ºD.

Dias melhores, dias a mais.



Hoje em dia, nosso jeito de ser não é mais o mesmo de antigamente. Uma das diferenças é a pressa. Achamos que tudo é perda de tempo. Cumprimentar alguém na rua; ligar para aquele primo doente e perguntar se ele está melhor; explicar de novo a matéria para aquele amigo com mais dificuldade; entregar para aquele colega o casaco que ele tinha esquecido na quadra. São coisas simples, mas que fazem toda a diferença.

Faço rabiscos em meu caderno, esses pensamentos em mente. Lembro-me de uma música do Jota Quest, “Dias Melhores”, e fico a pensar. O que seriam dias melhores? Talvez memórias que não queiramos deixar para trás? Como aquele dia em que você passou a tarde no computador, rindo e fazendo caretas para sua amiga pela webcam? Ou aquelas férias em que você fez o seu primeiro passeio para fora do Brasil? Ou até mesmo aquela viagem de metrô com sua prima para a livraria de seus sonhos?

Brincando com a borracha, me vem a mente que dias melhores não são apenas isso. São também dias em que as pessoas serão melhores. Melhores na dor: não estar alheio às pessoas que passam necessidades. Não é porque o outro está sofrendo que então devemos decidir dar valor ao que temos. Esse valor tem que estar em nós desde sempre. Melhores no amor: “Ame o próximo como a ti mesmo”. Não é isso que diz na bíblia? Devemos sempre amar e respeitar uns aos outros, não importa que seja ou o que faça.

Começo a cantar a música em voz baixa, e pergunto a mim mesma: Nós, seres humanos, vivemos esperando por dias melhores? Acho que sim, respondo mentalmente. É certo que muitas vezes temos vivido como se tudo fosse eterno, mas, ainda assim, sinto que temos esperança. Esperamos que, um dia, o mundo possa ser melhor, mesmo com tantas coisas ruins acontecendo no mundo. Um dia que poderemos ter paz interior, ser pessoas melhores, carregando fé, amor e compreensão no coração. Pois, senão, qual seria nossa razão de vida? Viver em um mundo fútil onde o ter é mais importante que o ser? Eu acho que não. Na minha opinião, todos esperamos, mesmo que seja lá no fundo, um dia em que possamos acordar e dizer: “Toda essa espera valeu a pena. Agora sim sou feliz”.
Caroline Martins – n° 9 – 9°D


Segue a redação da aluna Beatriz Tolomelli Nunes do 9ºD.
Esperança na paz mundial

Como todos sabem, hoje em dia, nossa vida se tornou muito difícil, se revivêssemos o passado, iríamos ver que o mesmo sem a modernidade e a facilidade de comunicação que temos hoje, as pessoas eram mais felizes, e o mundo era mais pacífico.
Ao pensar nas guerras que ocorrem em outros países, como as que acontecem na África, nós percebemos a tragédia em que estão passando, e também há vários outros lugares passando por catástrofes parecidas, gerando muito sofrimento na vida do povo, mas mesmo assim nós, seres humanos temos esperanças de dias melhores, como na música “Dias Melhores” de Jota Quest, portanto temos que parar de pensar em nós mesmos, ou seja, no consumismo, e mostrar aos outros que podemos aproveitar a vida de um jeito mais simples, mais humilde, vivendo com nossa família em harmonia, e assim transformar o mundo, em um mundo melhor, com mais amor e paz.
Vemos tantas injustiças ocorrendo, tanta gente sem ter o que comer, sem emprego, muitos jovens que não estão sendo educados, e mesmo assim, não fazemos nada, apenas olhamos e deixamos para trás a dor do próximo.
Imagino que todos tenham o mesmo sonho, que é o de ouvir: “A partir de agora o mundo vive em concórdia e dias melhores chegarão.”            Beatriz Tolomelli Nunes – n° 06- 9°D.

Segue a redação da aluna Juliana Alves Cabral do 9˚ ano B.
A esperança movendo o mundo


Por mais que tentamos evitar, sempre tudo de ruim aparece para nós. Independente do lugar no mundo em que nos encontramos: a guerra, a violência, os assassinatos, enfim elas sempre nos levam para baixo, para o fundo do poço, e deixamos que esses pensamentos tirem a cor de tudo, de um sorriso, da alegria, do sossego. Deixando que a violência, a corrupção, a maldade e a individualidade ganhem. Mas no fundo, bem lá no fundo você em situações extremas nunca deixa de acreditar que um dia o mundo de hoje será melhor, um paraíso.
  Esse nosso pequeno pensamento que nos torna esperançosos, com nossas crenças, com Deus, superamos barreiras, mesmo com uma vontade de chorar, desabar, dizendo: “Eu desisto, acabou não há nada que posso fazer”. É aí que nos enganamos se temos a esperança e sabemos superar, ajudamos a todos por perto, como família e amigos a pensar, ver o lado positivo, a serem esperançosos.
 É por isso que dizem: “Um sorriso vale por mil palavras, voltando para o mundo às famosas cores: o amarelo do Sol, o azul do céu e do mar, o verde das árvores, florestas, matas, o branco da PAZ, o vermelho do amor, dias melhores são dias sem preocupações, quando ficamos perto de quem queremos ao nosso lado, com PAZ no coração, solidariedade na mente e felicidade na alma”.
 Dias melhores são aqueles que nós paramos de pensar somente em nós, mas pensar no próximo, voltando todos a viver em conjunto, em uma comunidade.

3 comentários:

  1. Queridos alunos:
    Essa proposta foi pensada com muito carinho, depois de nossa discussão e leitura do texto do Movimento Focolares sobre a incrível capacidade de resiliência do povo africano, que em meio a tantas guerras, encontram motivo para serem felizes e terem esperança em dias melhores.
    Espero que vocês tenham gostado.
    Abraços no coração.
    Profa. Carol

    ResponderExcluir
  2. Heloisa Helena Arneiro Lourenço Barbosa6 de maio de 2012 05:20

    Querida Carol, parabéns pela inciativa. Obrigada por compartilhar conosco essa preciosidade. Já estou fazendo a propaganda de seu blog e de seus talentosos alunos.
    Vc .. sempre tão intensa! Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Muito boa sua iniciativa de expor as idéias de uma maneira tão "ativa". Somente por meio da mídia é possível reunir em um momento o que é importante e lúdico para os jovens da atualidade! Adorei!
    Bjs, Letícia Martins

    ResponderExcluir

Queridos leitores:
Deixem seus comentários, eles são importantes para nós!
Abraços,
Editoras do Blog.